quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Queima de Arquivos

Refiro-me aqui de livros!
Apenas livros e revistas; criaram-se bibliotecas em praças, postos de saúde para aumentar
o numero de, leitores e tenho amiúde acompanhado em todos os lugares,  a conclusão a que
cheguei é de que se vivêssemos na época do Fahrenheit 451 na Alemanha de 1936 tudo teria
dado exatamente certo! Talvez pequenos detalhes seriam o diferencial.
Somem-se os livros, alguém os leva mas não os lê, o que seria bem possível diante do baixíssimo
numero de leitores que temos; como disse um rico empresário ao ser solicitado a cooperar com
dinheiro para obras culturais: "estou aqui para ganhar dinheiro e não para me preocupar com
cultura de ninguém.
Olhem também tirem suas próprias conclusões, será um sonho meu? Os livros somem e aparecem
obras que nada tem a ver com história, geografia, ciências, são obrinhas de gente que ninguém conhece e estas logo desaparecem também.
Tenho peregrinado porque amo os livros, o cheiro deles me seduz, as palavras me enfeitiçam
e quando ilustrados mais ainda!
Sei que nosso povo muito  sofrido não tem o hábito da leitura, são raros os que leem, trabalhar é a meta onde a saciedade estomacal é mais importante que letras que não podem ser digeridas..
Esperamos que tudo não passe de um mero sonho da destruição da nossa história...
Aparecem centenas de revistas de igrejas evangélicas nas caixas de coleta/livrarias nos locais mencionados basta uma corrida de olhos e ver isso em cada local...