sábado, 10 de janeiro de 2009

POEMA DO NÃO EU

Diluí-me em tantos destinos
que me ausentei da minha presença
inúmeras perguntas toldaram meus olhos
e encheram a minha boca de palavras.

Fez-se em mim o desespero e a angústia,
a certeza e a consolação.

Sem que pense,
sem que indague,
sem que procure,
adivinho as derrotas e as vitórias não minhas
e que hoje me pertencem.

Sinto-me exaltado por motivos estranhos.
E acho-me identificado
com lugares e gentes que não conheço
e que agora são meus.
Deixei de ser uma coisa sozinha.
Desceram sobre mim as distâncias e o impossível,
e a luz branca das estrelas inundou-me de 
compreensão.

Sou o monstro de milhões de cabeças e pernas
se arrastando por águas e terras, 
se alimentando de insossego e esperança!
E ao longo a eternidade me acenando!
E mesmo que me desperdice e me extravie 
nunca estarei só e perdido,
em alguma parte 
muitos existirão vencendo a planície
e fazendo a dolorosa jornada, 
por mim...


Esta poesia foi excertada do livro de Eliezer Demenezes, que autografou o livro Poemas da Hora Amarga, para meu pai, em dezembro de 1944.

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

DESPERTAR PARA UMA NOVA ERA

Vivemos em um mundo corturbado e imperfeito, lutando com todas as forças para superarmos crises de todo gênero. E para que tenhamos suficiente dose de perspicácia, para nos livrarmos de certos impasses e atingirmos uma maior e  retidão no nosso modo de viver, de agir, de ser, nos falta algo mais; uma filosofia por exemplo - Rubem Alves nos diz que "filosofar é fazer dançar as ideias" - que nos abra os horizontes.
Já estudei em colégios e faculdades, hoje de novo, com toda segurança posso afirmar que nós não conseguimos tudo aquilo que almejamos, principalmente no que tange a uma filosofia de vida. Os cursos são profissionalizantes e que nos dão as ferramentas para que possamos ir desbastando as múltiplas arestas da pedra bruta que somos nós. Por vezes  espinhosas que se nos apresentam no dia-a-dia e nos levam ao aperfeiçoamento. Sem uma profissão definida dificilmente nos manteremos em bases estáveis e desejadas, para nós e para nossa família.
Obviamente cada um procura o melhor, tanto material como moralmente, para ser um sujeito regrado, prudente e sábio em seu modo de vida e consequentemente viver uma vida mais feliz!
A tecnologia, exemplificando, avança em passos rápidos, tudo se moderniza, se transforma, novos hábitos transmitidos pelos meios de comunicação, massificação de informes e novidades surgem do dia para a noite e ficamos pasmados com isso, às vezes com medo de termos de enfrentar o futuro nosso e dos nossos familiares e amigos.
Por isso, acredito que devemos abraçar uma causa que nos dê satisfação, que nos traga ensinamentos,  principalmente os de milenar existência e que sejam convincentes.
Muito embora saibamos que nossas preocupações são tão insignificantes neste mundo caótico em
que vivemos, vamos ocupar o que nos sobra de tempo para o altruísmo, para nosso enriquecimento interior, buscar a tão sonhada paz profunda. Muitas vezes fala mais alto nosso egocentrismo, que não nos deixa a vontade. Mas, algumas armas  estão a nossa disposição, uma delas é vencer o medo de servir com amor e despreendimento e assim vamos nos libertar dos grilhões que nos sufocam e apertam nossos corações!

Trabalho interno Legendas By TJ