VENTANIA, Prosa de Galpão

O vidente muito cedo perdeu a vida
aconselhava a todos e recomendava paciência;
seriam abençoados.

Premiados também seriam para que pudessem
recuperar as causas perdidas,
certamente, ainda teriam direito a bênçãos superiores.

Um grande prêmio terá boa aplicação em uma fazenda
que precisa ser reestruturada.
O futuro novo rico logo empreendeu planos e empregaria,
em sua maioria, os inimigos de quem cometeu o desatino
de ter inventado o trabalho.
Os que mais reclamam que ninguém os ajuda também seriam
aquinhoados com novas  atividades!

Logo o número um, de nome Ventania, perguntou e eu o que 
vou fazer?
"Tu vais lavar os xergões e pelegos da fazenda uma vez por 
semana".
Saiu em disparada, ofendido, rumo ao galpão da peonada,
chorando em desespero; e o mais matreiro perguntou o que
houve Ventania?
"Tô apavorado pois que o pior serviço tocou pra mim".


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MANIFESTO PELA PAZ MUNDIAL - UNESCO

A MAÇONARIA E O PATRONO SÃO JOÃO DA ESCÓCIA

Coronilha