Tributo à Minha Mãe

Conta hoje com quase 87 anos. Veio para o Brasil com seus pais e uma tia. Seus pais Pavel Prossi e Ana Novassowski aqui aportaram vindos de navio, cuja chegada deu-se em 1926 no Porto de Santos, São Paulo, após ter feito escala em Dakar na África.
Aquela viagem durou pouco mais de três semanas.
Em Santos a família foi levada a uma Fazenda de Café, para trabalharem como empregados na colheita e preparação da produção. No princípio os ganhos davam somente para a alimentação e não raras vezes somente pão e água!
Um episódio marcante contado pela minha avó, foi o de que estava com vontade de comer algo mais forte, foi até a venda da propriedade e pediu alguns produtos, apontando com o dedo e sinalizou que não tinha "manetum" (moeda) para pagar e ofereceu um lindo chale trazido do frio como garantia e o vendedor recusou-se aceitar este tipo de garantia, cedeu os produtos e disse
ou sinalizou que poderia pagar depois. Emoção!

De repente apareceu um patrício e já mais experimentado recomendou-lhes que procurassem uma oportunidade para zarparem dali e irem para a Capital, em busca de novas oportunidades.
Na realidade aquela vida era de escravidão, pois o avô mostrou habilidades e só era usado!
Foram orientados para que, quando o trem parasse numa estação em meio a Fazenda eles poderiam evadir-se e irem para o lugar indicado.
Assim fizeram e foram dar no Alto da Moóca que tinha uma estalagem ou albergue,a qual chamavam de Casa da Imigração e assim as coisas ficaram melhores, com as novas perspectivas que se avizinhavam.

Foram aprendendo a defesa nomeio social com o aprendizado de um pouco da língua portuguesa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MANIFESTO PELA PAZ MUNDIAL - UNESCO

A MAÇONARIA E O PATRONO SÃO JOÃO DA ESCÓCIA

Coronilha