VI Encontro Internacional de Chamameceros

Realizado em São Luiz Gonzaga-Rio Grande do Sul, de 7 a 10 de janeiro de 2010.
Este festival de artistas chamameceros foi um sucesso total, com a apresentação excelente dos artistas, organização que não deixou nenhuma margem para eventuais descontentamentos ou críticas.
Ajustados os momentos da transição entre os artistas e o som, apresentou-se o excelente grupo de danças folclóricas de São Luiz Gonzaga, demonstrando perfeito conhecimento da arte sulamericana folclórica. As apresentações certamente deixaram todos maravilhados
pela qualidade e beleza das apresentações.

Chamamé é o símbolo da união dos povos sulamericanos, notadamente Argentina, Brasil, Uruguay e Paraguay. Começam a florescer aqui no Sul, na fronteira do Rio Grande com a Argentina, numa proporção muito boa e no Mato Grosso com a proximidade do Paraguay.

Entendo que a cada ano que passa este Festival tem se tornado um dos melhores e maiores elos de ligação emocional, social, política e principalmente a comunhão fraterna entre os povos. Tem sido este evento o marco principal de tudo isto.

A cada ano nota-se a melhoria em todos os aspectos, desde a apresentação dos artistas e sua cultura musical como a organização puramente material, o que tem se tornado referência para similares apresentações.

Outro item que nos chama a atenção é a simplicidade, assim como nos pequenos frascos
é que estão os melhores perfumes, o Chamamecero tem em si provado isto, para quem vive e convive aqueles quatro dias maravilhosos, fica a marca indelével do: "ano que vem estou de volta".

E estarei se assim me permitir o Grande Arquitecto do Universo.

Nominar os organizadores e esquecer de algum seria um feito desastroso de minha parte,
mas em nome do todos cito o crioulo Jorge Guedes, secundado por sua querida família, que deu demonstrações de um desmedido amor a tudo isto. Claro que uma grande equipe faz parte da organização geral. Muitos artistas também: Luís Carlos Borges,
Lúcio Yanel, Dante Ramón Ledesma, Joselo Schuape - o Joselo de Misiones, este com uma apreentação maravilhosa, de conteúdo de mexer com as nossas emoções. Devemos trazê-lo ao Brasil para apresentar-se e garantir casa cheia, pois tem todos os predicados para conseguir este objetivo e deixar todos satisfeitos.
Shana Muller apresentou mais de uma vez e foi mestre de cerimonias também, excelente.
Antonio Gringo, Xiruzinho, não desejo cometer o desatino de esquecer alguns. Foram tantos que encheria páginas citando nomes.
De repente numa outra ocasião posso fazer isto.
Mas, para não deslustrar ninguém e nem o evento, os que desejam saber mais podem abrir o blog do chamamecero e ver aí o rol dos músicos e as apresentações.
Até o VII Chamamecero em São Luiz Gonzaga, no ano que vem.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MANIFESTO PELA PAZ MUNDIAL - UNESCO

A MAÇONARIA E O PATRONO SÃO JOÃO DA ESCÓCIA

Coronilha